Qualquer Caminho

Clube_da_Esquina

Fernando Brant, Lô Borges, Márcio Borges e Milton Nascimento

Um dia eu era menino
Nos prédios de Belo Horizonte
Nas ruas de Copacabana
Três Pontas, Chile e Bahia.
Mas meu coração não contava
Crescer na cidade vazia.

Eu nunca ia sozinho
Trazia caminhos no ombro
Botina suja de estrelas
E o olho sujo de assombro
Colhendo o que eu tinha de novo
Plantando o que eu era de velho.

E meu coração se afogava
No vinho que eu bebia
E o choro que derramava…
Sabia, sabia, sabia.

Sonhava sonhos de lata
Cidade na sua agonia

“Qualquer Caminho”
(Márcio Borges / Lô Borges)

Anúncios

Sobre Daniel Leite

"Viver abre caminhos" mundano.com.br | outrocais.com | ultranova.mus.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: