Posts Marcados: poesia

Canção amiga

Eu preparo uma canção em que minha mãe se reconheça, todas as mães se reconheçam, e que fale como dois olhos. Caminho por uma rua que passa em muitos países. Se não me vêem, eu vejo e saúdo velhos amigos.

Canção amiga

Eu preparo uma canção em que minha mãe se reconheça, todas as mães se reconheçam, e que fale como dois olhos. Caminho por uma rua que passa em muitos países. Se não me vêem, eu vejo e saúdo velhos amigos.

As Rosas Não Falam

Bate outra vez Com esperanças o meu coração Pois já vai terminando o verão Enfim Volto ao jardim Com a certeza que devo chorar Pois bem sei que não queres voltar Para mim Queixo-me às rosas Mas que bobagem As

As Rosas Não Falam

Bate outra vez Com esperanças o meu coração Pois já vai terminando o verão Enfim Volto ao jardim Com a certeza que devo chorar Pois bem sei que não queres voltar Para mim Queixo-me às rosas Mas que bobagem As

Livro

O livro é um mudo que fala,  um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. Antonio Vieira Img: Blossoming Almond Branch in a Glass with a Book (1888), Vincent van Gogh

Livro

O livro é um mudo que fala,  um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. Antonio Vieira Img: Blossoming Almond Branch in a Glass with a Book (1888), Vincent van Gogh

Lá ou Aqui

talvez você não acredite mas há pessoas que passam a vida sem o menor atrito ou agonia eles se vestem bem, comem bem, dormem bem estão satisfeitos com a vida em família. eles têm momentos de melancolia mas no geral

Lá ou Aqui

talvez você não acredite mas há pessoas que passam a vida sem o menor atrito ou agonia eles se vestem bem, comem bem, dormem bem estão satisfeitos com a vida em família. eles têm momentos de melancolia mas no geral

Príncipe das Nuvens

O poeta é como o príncipe das nuvens […] As suas asas de gigante não o deixam caminhar Charles Baudelaire Img: “Sun In An Empty Room”, Edward Hopper

Príncipe das Nuvens

O poeta é como o príncipe das nuvens […] As suas asas de gigante não o deixam caminhar Charles Baudelaire Img: “Sun In An Empty Room”, Edward Hopper

Como Dizia o Poeta

Quem já passou por essa vida e não viveu Pode ser mais, mas sabe menos do que eu Porque a vida só se dá pra quem se deu Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu Ah, quem nunca

Como Dizia o Poeta

Quem já passou por essa vida e não viveu Pode ser mais, mas sabe menos do que eu Porque a vida só se dá pra quem se deu Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu Ah, quem nunca

Gymnopédie

“Gymnopédie Nr 1”, Erik Satie As Gymnopédies são três composições escritas pelo pianista Erik Satie, baseadas na poesia de J.P. Contamine de Latour (1867–1926), que escreveu Les Antiques (“O Antigo”), um poema com as seguintes linhas: Oblique et coupant l’ombre un

Gymnopédie

“Gymnopédie Nr 1”, Erik Satie As Gymnopédies são três composições escritas pelo pianista Erik Satie, baseadas na poesia de J.P. Contamine de Latour (1867–1926), que escreveu Les Antiques (“O Antigo”), um poema com as seguintes linhas: Oblique et coupant l’ombre un